Reginaldo Nascimento

Ator e Diretor teatral em constante atividade desde 1990. Licenciado em Artes-Educação artística, Pós-graduado em Metodologia e ensino de Arte. Professor do Teatro Escola Macunaíma -SP, de setembro de 2010 a fevereiro de 2019. Participou de diversos cursos, palestras e seminários de formação e aprimoramento dentro da profissão com profissionais renomados, entre eles: Jurij Alschitz(Russia), Serguey Zemtsob (Diretor do Teatro de Arte de Moscou (TAM-Rússia) Fernando Arrabal (Paris/Espanha), Santiago Serrano (Argentina), Edílio Peña (Venezuela), Marco Antonio de la Parra (Chile), Sara Larocca (Grupo El Galpon, do Uruguai), Alexandre Matte, Luís Alberto de Abreu, Jurandir Diniz Júnior, Silvana Garcia, Moisés Miastikwosky, Cibele Forjaz, Cacá Carvalho, José Renato, Clovis Garcia, Edson Bueno, entre outros. De 1993 a 2018, dirigiu, entre outras peças Contrarrevolução, de Esteve Soler; Hysterica Passio e O Casal Palavrakis, ambas de Angélica Liddell; O Grande Cerimonial, de Fernando Arrabal; Infiéis, de Marco Antonio de la Parra; A Revolta, de Santiago Serrano; El Chingo, de Edílio Peña; Pigmaleoa, de Millôr Fernandes; Cala a Boca Já Morreu, de Luís Alberto de Abreu; A Boa, de Aimar Labaki; Vereda da Salvação, de Jorge Andrade; Homens de Papel e Oração para um pé de chinelo, ambas de Plínio Marcos; O Santo e a Porca, de Ariano Suassuna; O Cocô do Cavalo do Bandido, de Chico de Assis; Elogio à Loucura, de Erasmo de Rotterdan; Palhaços, de Timonchenco Wehbi e As Desgraças de Uma Criança, de Martins Pena, entre outras.
No Teatro Escola Macunaima, dirigiu mais de 45 Espetáculoss como: Marat Sade, de Peter Weiss; História de Amor Liquido, de Walter Daguerre, O Livro de Jó, de Luiz Alberto de Abreu; Para Dar um Fim no Juízo de Deus, de Antonin Artaud; Roberto Zuco, de Bernard-Marie Koltès; A Cozinha, de Arnold Wesker,Estado de Sítio, de Albert Camus; No Natal Agente vem te Buscar, de Naum Alves de Souza; Mais um, de Cássio Pires, Bodas de Sangue, de Federico Garcia Lorca; Kaspar, ou a triste História do Rei do Infinito, de Rodolfo Garcia Vasquez, entre outras. Como arte-educador vem realizando desde 1994, várias oficinas e cursos pelo interior do Estado e na capital em prefeituras, secretarias de cultura e escolas como SESC- Santana-SP, SESI – BRICHI COUNCIL- SP, SENAC- Guarulhos, ETA (Estúdio de Treinamento Artístico), UFSCAR – São Carlos-SP, Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de São José dos Campos -SP, Secretaria de Cultura de Caçapava/SP, Secretaria de Educação de São José dos Campos/SP, Secretaria de Cultura de Botucatu/SP, Abaçai Cultura e Arte (Projeto Ademar Guerra), Secretaria de Estado da Cultura/SP, Projeto Agente Jovem do Governo Federal, além de várias empresas pelo Brasil, entre outras instituições.
É fundador e diretor há 15 anos do TEATRO KAUS CIA EXPERIMENTAL, da Cooperativa Paulista de Teatro. Idealizou e executou juntamente com o Grupo Kaus, e com apoio da Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, no segundo semestre de 2006, o Projeto FRONTEIRAS “O Teatro na América Latina”. Organizou e Editou o Livro CADERNOS DO KAUS “O Teatro na América Latina” um registro documental de todas as Ações do Projeto de estudos do grupo sobre o Teatro nos Países da América Latina, contendo os três textos encenados pela cia Infiéis, A Revolta e El Chingo. Foram editados 1500 exemplares do livro lançado em novembro de 2007 pela Editora Scortecci e todos foram distribuídos gratuitamente para Bibliotecas, escolas de teatro, grupos de teatro e diversas instituições do Estado de São Paulo.
Participou em julho de 2007, como convidado, do XVIII Temporales Internacionales de Teatro 2007, em Puerto Montt e da Lluvia de Teatro de Valdivia, ambas no Chile, apresentando seu Espetáculo A Revolta. Em agosto de 2009, idealizou e executou juntamente com o Grupo Kaus e em parceria com o Instituto Cervantes de São Paulo a Mesa de Debates, Um Certo Arrabal, evento que trouxe a São Paulo o Dramaturgo Fernando Arrabal, um dos mais importantes da cena Mundial. Arrabal veio ao Brasil a convite de Reginaldo, para participar da mesa de debates e conhecer o Trabalho do Teatro Kaus. Como ator atuou nos espetáculos Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, A Menina Sem Nome, de Guilherme Figueiredo (Musical Infantil) Álbum de Família, de Nelson Rodrigues, com direção de Cibele Forjaz, entre outros.